"A menina que não sabia ler" de John Harding

quinta-feira, fevereiro 17, 2011


"A Menina que não sabia ler" 
Autor: John Harding
Tradução: Elvira Serapicos 
Editora: Leya
288 páginas

Sinopse: 1891. Nova Inglaterra. Em uma distante e escura mansão, onde nada é o que parece, a pequena Florence é negligenciada pelo seu tutor e tio. Guardada como um brinquedo, a menina passa seus dias perambulando pelos corredores e inventando histórias que conta a si mesma, em uma rotina tediosa e desinteressante. Até que um dia Florence encontra a biblioteca proibida da mansão. E passa a devorar os livros em segredo. Mas existem mistérios naquela casa que jamais deveriam ser revelados. Quem eram seus pais? Por que Florence sonha sempre com uma misteriosa mulher ameaçando Giles, seu irmão caçula? O que esconde a Srta. Taylor? E por que o tio a proibiu de ler? Florence precisa reunir todas as pistas possíveis e encontrar respostas que ajudem a defender seu irmão e preservar sua paixão secreta pelos livros - únicos companheiros e confidentes - antes que alguém descubra quem ousou abrir as portas do mundo literário. Ou será que tudo isso não seria somente delírios de uma jovem com muita imaginação?


A primeira coisa que chamou a atenção nesse livro foi a capa e o título. Mesmo sem conhecer a sinopse, de imediato me interessei em lê-lo. Depois de outras meninas (“A menina que roubava livros, “A menina que brincava com fogo”...), fiquei curiosa sobre como seria a história de uma menina que não sabia ler! Apesar disso, depois de lido o livro, me decepcionei um pouco com o título em português que, para mim, não ficou muito adequado ao contexto da história, sendo até bem diferente do título original em inglês “Florence and Giles”.

Anyway, o livro narra a infância de duas crianças órfãos, Florence e Giles. Após a morte dos pais, os irmãos ficam aos cuidados do tio/tutor que não mostra nenhum interesse na criação dos sobrinhos, sendo um personagem misterioso e negligente, atuando apenas como provedor do sustento, porém com muitas normas, principalmente em relação à educação de Florence e Giles. O tio não acredita que a menina deve aprender a ler e a escrever. Para ele, a educação se destina aos meninos, enquanto as mulheres devem se dedicar aos cuidados da casa.

As crianças são criadas em Blithe House, uma casa antiga e grande, porém mal cuidada. No local, a única companhia é de alguns poucos empregados que são muito atenciosos com a menina e seu irmão. Apesar disso, Florence e Giles passam grande parte do tempo “descobrindo” a casa como forma de distração, até que encontram uma biblioteca que está fechada há alguns anos e cuja entrada é proibida. É lá que eles começam a passar parte do tempo, porém de forma secreta.

Com a ida de Giles para o internato, Florence então passa a ficar maior parte de seus dias sozinha e, de forma autodidata, aprende a ler. Enquanto o irmão está distante no colégio, Florence se refugia na torre que existe no terreno do casarão onde mora. É nesse esconderijo que pode ler sem se preocupar se alguém chegará e descobrirá o seu segredo.  A solidão também favorece que ela tente desvendar os mistérios da casa e acaba por questionar aqueles que envolvem sua família, entre eles a morte de seus pais, o porquê da distância de seu tio e o motivo dela não poder ler.

Após a volta de Giles para o casarão, os dois passam então para os cuidados de preceptoras. A primeira delas, Srta. Whitaker, morre de forma misteriosa após pouco tempo trabalhando na mansão.  Pouquíssimos dias se passam e chega a casa Srta. Taylor, a preceptora substituta que se diz enviada pelo tio de Florence e Giles. É a partir daí que todo o mistério começa. Florence começa a suspeitar da nova empregada e de suas reais intenções na casa.  Coisas estranhas e até mesmo sobrenaturais passam a acontecer, mas isso é perceptível apenas para Florence. No entanto, é difícil para ela tentar alertar os demais sem que eles descubram a verdade sobre seu hábito de leitura (Florence teme que a biblioteca, sua única distração na casa, seja trancada). Dessa forma, ela tenta descobrir os mistérios sozinha.

O único amigo de Florence é Theo, um garoto alguns anos mais velho e que sofre com fortes crises de asma e, por esse motivo, é enviado para o interior como forma de tratamento.  Depois de muita persistência por parte de Theo, Florence acaba sua amiga e, depois de algum tempo, é somente com ele que ela pode contar, compartilhando as suas impressões sobre a nova preceptora na esperança de ter um aliado.

O livro é narrado pela própria Florence quando já adulta, contando fatos do passado. Dessa forma, temos apenas o ponto de vista da própria Florence sobre o quê aconteceu na sua infância, de forma que, ao longo da leitura, nos questionamos se realmente acreditamos na versão dela ou se tudo não passou de ilusão de sua cabeça. Com um final surpreendente (confesso que fiquei chocada com algumas atitudes da personagem), somos levados a pensar ainda mais a respeito da veracidade daquilo que ela conta. O autor deixa muitas questões em aberto, mas acredito que tenha sido proposital para que cada leitor creia naquilo que quiser (esse é o charme do livro).

A Menina que não sabia ler foi o primeiro livro que li do autor John Harding, mas ele se revelou um verdadeiro mestre do suspense para mim. O livro, construído com capítulos curtos, é daqueles em que não se consegue parar de virar as páginas e saber logo o quê aconteceu.

By Débora



Poderá gostar também

18 comentários

  1. Este livro é muito bom, e o interessante é que o final o leitor que faz. Adorei este livro.
    Ótima resenha

    Beijos

    http://chabiscoitoseumlivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. adorei a resenha, minha lista de livros que tenho pra ler aumentou depois de ver esse blog! hahaha

    e esse livro de certeza que foi pra lista!
    =*

    ResponderExcluir
  3. Huum, não sei se faz muito o meu genero... Mas pelo que você falou o livro parece ser muito bom! :D Adoro livros que me surpreendem! ^^
    Acho que se estiver baratinho numa promoção aloka da submarino vou comprar! \o/
    Ótima resenha!
    Beijocas!

    ResponderExcluir
  4. Nossa, também não me conformo com as traduções de títulos de livros! Tem uns que são tão sem noção...
    Mas enfim, a história parece boa *o*

    ResponderExcluir
  5. Parece uma boa dica para sair da rotina. Não é o gênero que eu mais gosto, mas é sempre bom arriscar, verdade?

    Bjs
    www.fernandameireles.com

    ResponderExcluir
  6. Hey indiquei o blog de vcs para responder um Meme...

    up-book.blogspot.com

    Bjoos

    ResponderExcluir
  7. Olá querida.

    Uau, que resenha de tirar o folego! Esse livro também me encantou pela capa e o titulo, mas ao contrario de você ainda não tive a oportunidade de poder lê-lo. Desde a primeira resenha deste livro também achei o titulo um pouco sem noção, e ainda mais agora que você disse qual era o nome no original. Gostei bastante da historia e estou bastante anciosa para poder esse livro.

    Adorei o seu blog e de suas irmãs, parabéns!

    Beijos, Poiison Giirl
    Tijolinha, Books & Fanfics

    ResponderExcluir
  8. Adorei o Blog, pretendo virar assídua aqui...

    Bjs
    http://balaiodelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  9. Acho ruim quando nomes de livros ficam repetitivos, mas, nesse caso, a culpa foi do tradutor - nada criativo! rsrs Em todo caso, fiquei curiosa para ler, principalmente pela sua afirmação de que o autor é um mestre no suspense.

    Gostei do blog, voltarei mais vezes.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Sempre quis ler esse livro, a capa dele é LINDA. E pela sua resenha fiquei com mais vontade ainda de ler! Adoro o teu blog, beijão.

    Luiza,
    Express Coffee

    ResponderExcluir
  11. Li esse livro e gostei demais. É, tem muitas " A Menina Que..." Falei isso na resenha lá no blog também.

    Abraço
    Tarsila
    DeSaLiEnAnDo

    ResponderExcluir
  12. Amei a resenha, agora fiquei morrendo de vontade de ler esse livro *-*

    Ah, obrigada pela indicação para o meme, jah respondi :)
    booksarediamonds.wordpress.com

    beijinhos, Gi

    ResponderExcluir
  13. Estou lendo este livro no momento e estou adorando!!

    ResponderExcluir
  14. Adorei a resenha apesar do livro não fazer muito gênero, mas vale a atenção..
    Fiquei presa a história enquanto lia a historia, certamente o final deve ser surpreendente( como foi dito)
    PARABÉNS PLEO BLOG.

    Jé Polato
    Eu li & Diivulgo - http://euliedivulgo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  15. Quando eu li que o título não tinha nada a ver com o livro e é uma tradução meio non-sense do original, fiquei um pouco desapontada.
    Mas pelas cores do resto da resenha, parece que o livro é muito bom. Gosto de crianças explorando e desvendando mistérios. E quando aliam isso à paixão literária, é a fórmula perfeita pra me fazer cair de quatro.
    Parabéns pelo blog e pela eloquência na hora de escrever as resenhas. Voltarei sempre.

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  17. Terminei de ler o livro e confesso que fiquei admirada com o final, não esperava!!!eu tbm fiquei chocada com as atitudes da personagem!realmente o autor faz cada um fazer e escolher o seu final da história!!!

    ResponderExcluir

- É permitido divulgar o endereço do blog/site, desde que seja feito em um comentário a respeito do post.
- Comentários realizados apenas para divulgar blogs/sites/promoções serão apagados.
- Utilize o formulário de CONTATO para avisos a respeito de memes/promoções/parcerias.

Popular Posts

Twitter

Instagram