Os livros dignos de Oscar 2011

segunda-feira, fevereiro 28, 2011

Oi gente! 


Ontem a noite foi de Oscar para os melhores filmes do ano! 


Quem gosta de ler sabe que literatura e cinema andam lado a lado! São muitos os livros que acabam adaptados para a telona, muitas vezes ganhando mais fãs para a obra ou frustrando leitores que se decepcionam com as versões cinematográficas.

Discussões a parte, quando chega o Oscar, todo mundo fica na torcida por algum filme que tenha visto e gostado, né?! Melhor ainda é quando podemos identificar muitas obras literárias adaptadas para o cinema concorrendo em diversas categorias! E no Oscar de ontem à noite, não poderia ser diferente... 


127 Horas, de Aron Ralston, da Editora Seoman, é uma extraordinária história de sobrevivência levada para o cinema e que conta a dolorosa experiência do alpinista Aron Ralston, que passou seis dias preso em um dos lugares mais remotos dos Estados Unidos, e como um ato repleto de coragem o trouxe de volta para casa. No filme, Aron é interpretado pelo ator James Franco. No Oscar, concorreu nas categorias de Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Edição, Melhor Trilha Sonora Original, Melhor Canção Original e Melhor Roteiro Adaptado. 






Alice no país das Maravilhas, de Lewis Caroll, um clássico da literatura que inspirou o filme de Tim Burton, com Johnny Depp e Anne Hathaway. Concorreu em três categorias (Direção de Arte, Figurino e Efeitos Especiais) e acabou ganhando em duas: Melhor Direção de Arte e Melhor Figurino. 







Bilionários por acaso - A criação do Facebook, de BenMezrich, que originou e inspirou o filme “A Rede Social”, conta a história real de dois estudantes nerds de Harvard que, com dificuldades de interação, criaram o site de relacionamento “Facebook”, que hoje é uma das mais poderosas empresas do mundo. Mais do que um filme sobre o Facebook, o filme é sobre Mark Zuckerberg, interpretado pelo ator Jesse Eisenberg que, convenhamos, fez um ótimo trabalho. No Oscar 2011, o filme A Rede Social, concorreu a 8 prêmios, mas levou apenas 3: “Melhor Roteiro Adaptado”, “Melhor Trilha Sonora Original” e “Melhor Edição” . 



Bravura Indômita, adaptação do livro de 1968, de Charles Portis. No cinema, o livro já tinha virado filme em 1969 com John Wayne. A história conta a saga de uma menina de 14 anos de Dardanelle no Arkansas, Mattie Ross, que decide abandonar a fazenda onde mora para caçar o homem que matou traiçoeiramente seu pai e roubou os seus poucos pertences. Como filme, Bravura Indômita, que resgata o gênero clássico do faroeste, concorreu nas principais categorias (Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Direção de Arte, Melhor Fotografia, Melhor Figurino, Melhor Diretor, Melhor Edição de Som, Melhor Mixagem de Som e Melhor Roteiro Adaptado), mas acabou não levando nenhuma estatueta.



Como treinar seu dragão, de Cressida Cowell: As aventuras de Soluço e banguela saíram das páginas e foram para a telona! Como filme, concorreu aos prêmios de Melhor Animação e Trilha Sonora Original, perdendo, respectivamente, para Toy Story 3 e A Rede Social. 






Harry Potter e as relíquias da morte, de J. K. Rowling: Sucesso nos livros e no cinema, o filme, penúltimo da série, baseado no ultimo livro de Rowling, concorreu em categorias de Melhor Direção de Arte e Melhores Efeitos Especiais. Mais uma vez, a Saga Harry Potter não faturou nenhuma estatueta. 




Inverno da alma (Winter’s Bone) é um filme que, até agora, pouco se tinha falado no Brasil. Baseado no livro de mesmo nome de Daniel Woodrell, a história é sobre Ree Dolly, uma garota de 17 anos de idade que desafia os códigos e a lei do silêncio, arriscando sua vida para salvar sua família. Como filme, Inverno da Alma concorreu nas categorias de Melhor Filme, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Ator Coadjuvante e Melhor Atriz. 





The Tempest, filme inspirado na obra de William Shakespeare. Na versão de Julie Taymor o personagem principal é agora uma mulher chamada Prospera (Helen Mirren). Concorreu na categoria de Melhor Figurino. 






Ainda não assistimos a todos esses filmes e nem lemos todos os livros. Mas, com certeza, são opções para quem gosta de ler, assistir o filme e fazer aquela comparação básica. 


E vocês, gostaram de alguma adaptação?

Poderá gostar também

12 comentários

  1. Amei seu blog é fofo. E agorei este post, muito legal comparar os filmes com os livros, como sou viciada nos dois amei.
    Beijocas e parabéns pelo blog

    ResponderExcluir
  2. Deprimi agora.
    Não consigo entender o porquê de eu ainda não ter lido NENHUM dessas delícias.
    Preciso lê-los, urgente!!
    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

    beijos, Júlia!

    ResponderExcluir
  3. Oi meninas! Amei o post! Livros + cinema = vício desenfreado! Eu ainda não li nenhum dos livros e assisti apenas Alice! Mas quero ler e ver todos!
    Tem post novo no blog, dá uma passada lá!
    Beijos, Nath
    @brgnat
    Books In Wonderland - http://booksinwonderland.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Heey meninas! Nossa, esse post ficou muito legal! Não sabia que todos esses filmes tinham sido inspirados em livros! O.o Com certeza são mais livros para entrar na lista de desejos hehe :D
    Beijocas!

    ResponderExcluir
  5. Oie adorei o post de vocês...e sabem ouvi dizer que vai sair o filme do livro da Mediadora, imaginem...nossa eu iria adorar...será que é verdade?
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Adorei o post de vocês, super criativo!!!! Todos esses filmes são ótimos, os livros então devem ser perfeitos tb!!! Ainda não assisti "127 Horas", fiquei com muita vontade de ver, parece ser bom!!! O livro "Alice no país das Maravilhas" é um clássico...imperdível!!!

    ResponderExcluir
  7. eu não vi nem li 127h, mas pelo oq eu li da história parecer ser mto bacana e eu qria msm ler o livro!

    ResponderExcluir
  8. Como treinar seu dragão e HP pra mim são os melhores, e o primeiro, putz, deveria ter ganho. Ainda não assisti A Rede Social, mas Como treinar seu dragão é tãããããão bom!
    Inaugurando os comments, shdsudhsu! Se acostumem a mim, toda poderosa, aqui u_u
    Beijo,
    Julia - Booksworld.

    ResponderExcluir
  9. Gostei desse post. Foi bem interessante. Quero ver Bravura Indomita.
    Só um comentário extra. Alice no País das Maravilhas é como se fosse uma seqüência da história do livro. Por isso Tim Burton pôde se focar mais no Chapeleiro Maluco.

    ResponderExcluir
  10. a gente sempre qr ver os nossos livros queridos virando realidade, os nossos personagens ganhando vida no cinema. Apesar de muitas vezes acabarmos nos decepcionando com o filme, mas ainda assim temos sempre a esperança de que o prox sera melhor :D

    bju
    letracomasa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Muito bom esse post. É interessante notar como Hollywood a cada dia faz mais e mais adaptações. Para mim, o filme de Relíquias da Morte foi muito bom e o de A Rede Social conseguiu até ser melhor que o livro.

    ResponderExcluir
  12. Parabéns pelo blog!
    Esse post é muito interessante, vale a pena a discussão.
    Já vi pessoas que deixam de ler um livro por já terem visto o filme, outras que lêem para comparar (sou desses).
    Eu costumo, quando algum livro que me interessa é adaptado para o cinema, não assistir ao filme até que tenha lido o livro.
    Há muitas adaptações que decepcionam o leitor e livros que desapontam o espectador (Exemplo: Forrest Gump, o contador de histórias, livro de Winston Groom. O filme é muito melhor!!)

    ResponderExcluir

- É permitido divulgar o endereço do blog/site, desde que seja feito em um comentário a respeito do post.
- Comentários realizados apenas para divulgar blogs/sites/promoções serão apagados.
- Utilize o formulário de CONTATO para avisos a respeito de memes/promoções/parcerias.

Popular Posts

Twitter

Instagram