"A Rainha da Fofoca" de Meg Cabot

quarta-feira, fevereiro 02, 2011


"A Rainha da Fofoca" - Livro 1 da série A Rainha da Fofoca
Autora: Meg Cabot
Tradução: Ana Ban
Editora: Galera Record
431 páginas

Sinopse: Lizzie Nichols não tem a mínima idéia do que vai fazer da vida e está detonando o dinheiro da formatura em uma viagem para visitar o namorado, que conheceu há apenas três meses. Mas isso não é nada... O problema é que Lizzie não consegue ficar de boca fechada, o que a coloca em situações delicadas, como ficar presa em Londres sem teto e sem dinheiro. Felizmente, uma amiga está por perto para ajudar, mas ela estraga tudo outra vez. Lizzie está no limite e precisará provar que pode usar sua “boca grande” para algo de bom.

“Olhe para baixo, olhe para baixo, não faça contato visual com o sujeito de jaqueta de couro vermelho com ombreiras. Tenho certeza de que ele deve ser um homem muito simpático, é uma pena que precise comprar casacos de segunda mão dos anos 1980 no Exército da Salvação”. (página 15)

Confesso. Logo que vi o livro pela primeira vez não me entusiasmei muito! Imaginava alguma coisa parecida com reality show americano, com aquelas gurias blábláblá, ou mesmo Gossip Girls, sei lá! Mas não. Quando decidi ler o livro, já nas primeiras 30 páginas, não conseguia largar mais. A Rainha da Fofoca é simplesmente um livro de leitura muito agradável, daquele que se lê 2 ou 3 vezes. 

A história é narrada pela protagonista Lizzie Nichols, uma jovem recém formada (?) em História da Moda e que está de malas prontas para partir para a Inglaterra encontrar um namorado que ela poucas vezes viu pessoalmente. Noutras palavras, Lizzie está naquela fase da vida em que é preciso se tornar adulto, sair de casa, encontrar um amor e, muitas vezes, se pergunta “e agora, o quê fazer?” (muitas leitoras poderão se identificar com ela).  

É justamente por esse motivo e por sua impulsividade que Lizzie acaba em situações embaraçosas e muito engraçadas para quem lê (risadas garantidas, hein). Apesar disso, ela certamente é uma personagem que amadurece ao longo da história. Se no início a gente tem vontade de sacudi-la para ver se ela acorda, no final a gente está na torcida por ela, dizendo “É isso aí Lizzie, vai que é tua...” 

Como se não bastassem as situações hilárias e um certo personagem masculino, parte da história se passa na França, para onde Lizzie parte depois de alguns dias fracassados na Inglaterra.  Suspirei diversas vezes com a descrição que era feita do lugar. Tudo bem que eu seja suspeita para falar dessa parte da narrativa (adoro a França, acho um país muito charmoso), mas fiquei querendo muito estar lá!

Agora, por que "A Rainha da fofoca"? Também não sei. Apesar do livro ter esse título, não considerei a personagem uma fofoqueira. Para mim, ela é sem noção mesmo, aquela pessoa que fala em momentos inoportunos, ao contrário do que seria, em minha opinião, uma fofoqueira, que espalha aos quatro ventos os detalhes da vida das pessoas. Em inglês, o livro é "Queen of Babble". Para quem não sabe, to babble não necessariamente é fofocar, mas sim falar demais, tagarelar, dar com a língua nos dentes, característica que se aplica melhor para a personagem. Bem que poderia ser "A Rainha da Tagarelice", mas acho que o nome não soa tão bem!

A saga de Lizzie continua em “A Rainha da Fofoca em Nova York”. Quando acabei o primeiro livro fiquei querendo mais. Ainda não tenho o segundo (é salgadinho o preço do livro), mas ele está na minha lista de aquisições para ontem! Com certeza, recomendo!

Em off:  Tenho que confessar que aprendi uma receita deliciosa lendo o livro! Em certa passagem da narrativa, uma personagem faz um sanduíche com Hershey’s derretido! Pode parecer meio nojento falando (eu pensei exatamente isso quando li), mas não é... Decidi testar, mas na minha versão, ao invés do chocolate, usei negrinho (ou brigadeiro) quando ele está quase no ponto!  Gente, uma delícia! Hehehehe (momento gorda)!    

By Débora

Poderá gostar também

7 comentários

  1. Esse livro é MUITO divertido, daqueles que fazem a gente se contorcer de rir. Adoro muito a narrativa da Meg, super leve e descontraída (:

    ResponderExcluir
  2. Eu AMEI este livro, cada é óotimo. Eu também recomendo ele demais *-* O nome dá um tom meio perjorativo para o livro, quando vi a primeira vez eu até 'estranhei' um pouco, x_o Adorei o blog, *-* Beijos

    Rachel Lima
    http://etcoetra.blog.br

    ResponderExcluir
  3. Olá, vi seu recado no meu perfil do Skoob e já estou seguindo o blog! Adorei seu espaço literário e desejo muito sucesso para vocês!
    Se você puder visitar o meu blog e seguir se gostar, desde já agradeço.


    Mariana Ribeiro
    Confissões Literárias.

    ResponderExcluir
  4. Débora!
    Obrigada pelo convite, o blog é fofo!
    Só falta colocar um feed para acompanharmos pelo email, fica mais fácil.
    Sucesso!
    Ah!" Nada li da Meg ainda, mas só leio elogio sobre ela.
    cheirinhos
    Ruddy

    ResponderExcluir
  5. Adoooooro Meg!!! :)
    Beijos

    http://chabiscoitoseumlivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    Depois que li A Terra das Sombras, me apaixonei por Meg Cabot. Com certeza vou, aos poucos, ler todos os livros dela!

    :)
    @nine_stecanella
    http://janinestecanella.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Gostei muito da resenha.
    Sempre vejo muitos comentários positivos a respeito desse livro.
    Eu ganhei esse livro das minha amigas de natal, mas ainda não tive tempo para ler.

    http://houseofchick.blogspot.com/

    ResponderExcluir

- É permitido divulgar o endereço do blog/site, desde que seja feito em um comentário a respeito do post.
- Comentários realizados apenas para divulgar blogs/sites/promoções serão apagados.
- Utilize o formulário de CONTATO para avisos a respeito de memes/promoções/parcerias.

Popular Posts

Twitter

Instagram