Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 31 de maio de 2011

"Marcada" de P.C. Cast e Kristin Cast

"Marcada" - Livro 1 da série House of Night
Autoras: P.C. Cast e Kristin Cast
Tradução: Johann Heyss
Editora: Novo Século
328 páginas

Sinopse: Os vampiros nunca estiveram tão em alta, e neste mês chega ao Brasil, por meio da Editora Novo Século, a série The House of Night, um dos maiores sucessos da atualidade nos Estados Unidos e no mundo. A série já é bestseller no The New York Times, com mais de 3 milhões de livros vendidos. Em The House of Night você vai conhecer um mundo parecido com o nosso, exceto pelo fato de que nele os vampiros sempre existiram e convivem tranquilamente com as pessoas normais. No primeiro volume, Marcada, Zoey, uma garota de 16 anos, acaba de receber uma marca que vai transformar a sua vida por completo. Zoey terá que se afastar de seus amigos e de tudo aquilo que fazia parte da sua vida até então. A menina vai se transformar em vampira e usufruir de poderes que ela nem imaginava possuir. Mas para isso ela precisa suportar o difícil período de transformação, caso contrário morrerá. Marcada já vendeu mais de 700 mil cópias, sendo reimpresso 28 vezes, até o momento.


Sim! A história é sobre vampiros! Apesar de já ser clichê, a história me prendeu desde o início até o fim! Tanto que eu li rápido, em menos de dois dias, principalmente por causa da narrativa ser bem descontraída.

Zoey é uma adolescente típica de Oklahoma. No mundo em que vive, os vampiros são conhecidos dos humanos, até porque todos eles possuem uma Marca entre as sobrancelhas.

Diferentemente de todas as histórias lançadas sobre vampiros, nesta série, a pessoa não se transforma em um só por ser mordida. Há o Rastreador, que é quem escolhe a pessoa a ser Transformada. É isso que acontece com Zoey em um dia comum no colégio, quando o Rastreador a Marca. Desorientada, sem poder contar com a ajuda de sua melhor amiga Kayla e de grande parte de sua família, buscando explicações e apoio, ela vai ao encontro de sua avó, Sylvia Redbird, que tem grande sabedoria e é de origem Cherokee.

Na busca por sua avó, ela acaba se acidentando e tendo uma experiência muito estranha, uma espécie de “sonho”, com a Deusa Nyx – a deusa dos vampiros. Após isso, a sua Marca de lua crescente (comum para os novatos) muda e passa a ser lua cheia.

Ela é levada por sua avó para a Morada da Noite, um colégio para vampiros jovens que tem, como objetivo, ajudar esses novatos a se transformarem por completo, já que as únicas opções após alguém ser Marcado são: 1)seu corpo aceitar a Transformação por completo, sem grandes problemas; 2)o seu corpo rejeitar a Transformação e acabar morrendo.

Na Morada da Noite, ela vai encontrar novos amigos, fiéis e verdadeiros que, apesar de serem vampiros, não a abandonam em situações difíceis como a humana Kayla fez.

O romance não fica de fora não. Ela vai se sentir atraída por um jovem vampiro (e não é algo muito meloso como Crepúsculo  sabe? Pois a história não gira em torno disso) e, é óbvio, ela vai ter que enfrentar pessoas muito desagradáveis (Aphrodite e seu clã), já que estas são totalmente desumanas e egoístas. Zoey se sente no dever de fazer algo para parar com as barbaridades que estas vêm fazendo
.
Não posso esquecer de citar Neferet, a Grande Sacerdotisa, que escolhe ser mentora de Zoey e tem o poder da cura. Ela será como uma mãe para Zoey na Morada da Noite, uma vez que sua verdadeira mãe não se importa com ela e não dá o apoio necessário, seu padrasto John é um dos veteranos do Povo de Fé e seus irmãos não estão nem aí, vivendo a vida deles.

Ah, não posso esquecer de elogiar as capas da série House of Night. Amei TODAS! Os desenhos, as cores, TUDO!

Apesar da série ser boa para mim, li algumas resenhas que não gostaram muito, mas né, a opinião varia muito de pessoa para pessoa. Já li outros livros da continuação da série e posso dizer que, não é ruim e até agora não me decepcionei. 

Deu para notar que eu aprovei o livro né? Estou louca para ler os demais títulos que faltam (até o momento, a série possui 8 livros, o último será lançado dia 20/06). Olhem a imagem abaixo:

By Alessandra

quinta-feira, 26 de maio de 2011

"Um Amor para Recordar" de Nicholas Sparks

"Um Amor para Recordar"
Autor: Nicholas Sparks
Tradução: Ivar Panazzolo Júnior
Editora: Novo Conceito
184 páginas

Sinopse: Cada mês de abril, quando o vento sopra do mar e se mistura com o perfume de violetas, Landon Carter recorda seu último ano na High Beaufort. Isso era 1958, e Landon já tinha namorado uma ou duas meninas. Ele sempre jurou que já tinha se apaixonado antes. Certamente a última pessoa na cidade que pensava em se apaixonar era Jamie Sullivan, a filha do pastor da Igreja Batista da cidade. A menina quieta que carregava sempre uma Bíblia com seus materiais escolares. Jamie parecia contente em viver num mundo diferente dos outros adolescentes. Ela cuidava de seu pai viúvo, salvava os animais machucados, e auxiliava o orfanato local. Nenhum menino havia a convidado para sair. Nem Landon havia sonhado com isso. Em seguida, uma reviravolta do destino fez de Jamie sua parceira para o baile, e a vida de Landon Carter nunca mais foi a mesma.


Landon Carter é um menino visto como bad boy, filho de pais conhecidos e influentes na cidade, cursa o último ano do colégio e, devido às más notas, se elege ao Grêmio Estudantil para ter alguma chance de entrar na Universidade da Carolina do Norte.

Jamie Sullivan é uma garota que também cursa o último ano do colégio, filha de um pastor [que não gosta nenhum pouco da família Carter] e que perdeu a mãe logo que nasceu. Jamie sempre carrega consigo uma bíblia e se mostra disposta a ajudar qualquer pessoa a qualquer momento. Todos os adultos da cidade gostam dela, mas os jovens a acham estranha pelo seu modo de agir e de se vestir.

Apesar de serem colegas no colégio desde a infância e morarem em uma pequena cidade - Beaufort, Jamie e Landon nunca foram próximos e nunca tiveram pontos em comum, até contracenarem a tradicional peça de final de ano da escola na qual são os protagonistas. Por causa dos ensaios, eles acabam se aproximando e passando mais tempo juntos do que faziam até então e, com o passar do tempo, resquícios de uma amizade começam a surgir, mas ninguém esperaria que dali surgiria um verdadeiro  amor. Mas, como é de se esperar, eles terão obstáculos para enfrentar: diferenças de personalidade, famílias com desavenças, amigos incompreensivos de Landon e, acima de tudo, um segredo que Jamie tem e que é capaz de testar os limites desse amor. Apesar de tudo isso, o amor deles é lindo, emocionante, cativante. Você percebe o amadurecimento dos personagens que, apesar da pouca idade (17 anos) possuem uma delicadeza única de encarar esse sentimento.

“Um Amor para Recordar” é narrado por Landon já com 57 anos, em forma de lembranças, com uma linguagem bem simples e fluida, como é típico do autor Nicholas Sparks.  Já tínhamos visto o filme milhares de vezes (o DVD aqui de casa que o diga) e, apesar de a trama central ser a mesma, sentimos diveeeeersas diferenças [não foram poucas] entre o filme e o livro. Quem já viu o filme [como é o nosso caso] não tem como não citar essas diferenças e fazer uma comparação é inevitável, por isso vale a pena ler também o livro.

Na obra escrita, Jamie é tratada com respeito, por mais que as pessoas do colégio a achem estranha. O mesmo percebemos com Landon. Apesar de ele aprontar e ser um bad boy, ele não a trata com tanta frieza como é mostrado no filme e nem é tão louco [o máximo que ele faz é comer amendoim à noite no cemitério com os amigos].  Mas tudo isso pode ser explicado pelo fato de a história (no livro) se passar na década de 50 – os adolescentes típicos daquela época não poderiam ser os mesmos da atualidade.

Enfim... para quem viu o filme e acha “ah, já sei a história, não vou ler o livro”, sugerimos que leia o livro. Os personagens são diferentes, a história se passa em outra época... . Nós já gostávamos do filme, mas o livro é muito melhor!!! Como diria Landon: “No início você vai sorrir, e depois vai chorar – não diga que não avisei” (página 11).

Capa brasileira do filme                Capa original do filme





By Alessandra e Débora

sábado, 21 de maio de 2011

Book Blogger Hop #8


Importamos para o nosso blog o Book Blogger Hop! A ideia é das gurias do blog Murphy's Library, que criaram a versão brasileira inspiradas na versão em inglês do Crazy For Books. A ideia é conhecer um pouco mais dos blogueiros literários.

O meme funciona da seguinte forma: toda semana, as gurias postam uma pergunta. Quem quiser responder, coloca o selo do Book Blogger no seu blog e linka o seu post no Murphy's Library.

Essa semana, a pergunta é:


Alessandra: Com certeza Lord Voldemort!!! #sempre

Débora: Aiaiaiai... queria variar, mas não tem jeito...então digo que é o Você-Sabe-Quem, de Harry Potter!

sexta-feira, 20 de maio de 2011

"Alice: Aventuras de Alice no País das Maravilhas & Através do Espelho e o que Alice encontrou por lá" de Lewis Carroll


"Alice: Aventuras de Alice no País das Maravilhas & Através do Espelho e o que Alice encontrou por lá"
Autor: Lewis Carroll
Tradução: Maria Luiza X. de A. Borges
Editora: Zahar
320 páginas

Sinopse: Edição reunindo Alice no País das Maravilhas e Alice Através do Espelho, além de conter as ilustrações originais de John Tenniel.

Como todo mundo sabe, a história conta a aventura da menina Alice que, após seguir um coelho que não era normal, – ele fala e sabe ver as horas - acaba caindo em um buraco e indo parar em uma terra desconhecida, o “País das Maravilhas”. Lá, coisas realmente impossíveis acontecem, como uma ovelha falar, tamanhos que aumentam e diminuem, hora do chá a todo momento, jogo de xadrez para escolher a rainha, entre outras.


Neste livro, porém, a história ocorre “Através do espelho e o que Alice encontrou por lá”. Muitas pessoas devem não conhecer (pelo menos eu não sabia)! Nessa “segunda parte”, outra aventura de Alice em uma diferente terra é contada. Alice acha que o espelho que tem na sua sala mostra outra sala, parecida com a sua (invertida, é claro), e que outras pessoas devem morar lá. Ela tem então a ideia de atravessar o espelho para bisbilhotar o outro mundo. Sem nenhuma surpresa, essa “segunda parte” não vai ser diferente da “primeira parte” (Alice no País das Maravilhas). Alice também vai presenciar coisas bizarras e sempre com o seu jeitinho de que tudo é bem normal pra ela (fala sério!).

O livro é bom, mas para mim não foi uma leitura prazerosa. Eu achei muito parado. Até fui lendo mais e mais com certa esperança para ver se melhorava, mas não (infelizmente, queria mesmo ter gostado).

Uma das coisas que contribuiu para eu não gostar tanto do livro foi a personagem Alice que, apesar de ter 7 anos na história, ela se mostra uma criança muito tola e inocente para a idade dela. Isso me irritou muito durante a leitura. Ela não se mostra nenhum pouco assustada com essas experiências bizarras que acontecem com ela, pelo contrário, se mostra bem normal em relação a tudo [eu sei que o livro foi escrito há muitos anos atrás e que as crianças eram mesmo inocentes, mas as coisas estranhas que ela encontrava era para ficar, pelo menos, surpresa, independentemente da época] . Isso foi o principal motivo de eu não ter gostado do livro.

Achei um pouco cansativo e chato de ler discussões sem sentido entre Alice e outro alguém. Ainda se fosse pouco sabe? Mas são até que extensos os assuntos... Alguns exemplos: do que é o pão; se dividir um bolo com uma faca o que dá; entre muitos outros. Sério, muito cansativo isso. Não gostei. No entanto, gostei bastante as ilustrações lindas de algumas partes do livro.

Apesar de não ter sido uma leitura prazerosa, foi um livro rápido de ler [ufa]. Enfim, talvez não tenha gostado por esperar mais de um clássico. É raro de isso acontecer, principalmente comigo, mas eu acho o filme muito melhor que o livro [até porque o foco é mais no chapeleiro], apesar desse englobar muitas coisas novas. Muitas mesmo. Mas né, acontece...

By Alessandra

segunda-feira, 16 de maio de 2011

"Fazendo meu Filme 1" de Paula Pimenta

"Fazendo meu filme" (A Estreia de Fani) - Livro 1
Autora: Paula Pimenta
Editora: Gutenberg
331 páginas

Sinopse: Tudo muda na vida de Fani quando surge a oportunidade de fazer um intercâmbio e morar um ano em outro país. As reveladoras conversas por telefone ou MSN e os constantes bilhetinhos durante a aula passam a ter outro assunto: a viagem que se aproxima. “Fazendo meu filme” nos apresenta o fascinante universo de uma menina cheia de expectativas, que vive a dúvida entre continuar sua rotina, com seus amigos, familiares, estudos e seu inesperado novo amor, ou se aventurar em um outro país e mergulhar num mundo cheio de novas possibilidades.



Finalmente chegou a vez de compartilhar com vocês o que eu achei deste livro [só coisas boas]!!! É tão bom quando uma autora nacional escreve histórias surpreendentes e de muita qualidade. [O Brasil tem que dar mais abertura para autores nacionais. Capacidade é o que não falta].

A capa é divina. Bem ilustrativa e passa um pouco sobre a personagem Fani – que tem como hobby o cinema – e o título é super criativo. Mostrando que o maior filme que podemos fazer é a nossa vida e, nesse caso, da Fani que constrói assim o seu filme preferido.

Devo elogiar as escolhas de filmes e músicas citadas no livro! De muito bom gosto [muitos dos filmes citados eu amo]. É de uma criatividade imensa, pois cada citação de filme servia como título do capítulo e se encaixava perfeitamente na situação descrita. A linguagem também é bem informal, típico do dia a dia e da vida de uma adolescente.

O livro conta a história de Estefânia – que prefere ser chamada de Fani [dá para compreender hehehe]. Uma adolescente de 16 anos, que vive com os pais em Belo Horizonte. Fani, como qualquer outra teenager, tem suas preocupações como o futuro vestibular, um amor incerto pelo professor de biologia, aguentar pessoas desagradáveis no colégio e, ao mesmo tempo, ter aquele grupinho de amigos incríveis.

Tudo corre normalmente na vida de Fani até que sua mãe sugere que ela faça intercâmbio de um ano para a Inglaterra. Fani, ao mesmo tempo em que curte a ideia [quem não curtiria né?], fica receosa com o desconhecido.  “Abandonar” seus amigos, família, enfim... o comum pelo estranho.

O livro gira em torno das escolhas tomadas pela Fani, entre elas se encontram o intercâmbio e o romance [é claro]! Mas esse é diferente. O romance narrado no livro mostra diversos níveis que qualquer adolescente passa: desde aquele amor platônico até aquele que está bem pertinho e você nem percebe [ *-* ] #perfeito.

Às vezes eu me deparava  e me identificava com certos pensamentos da Fani ou me lembrava de alguém que se encaixava perfeitamente nas descrições. Paula Pimenta narra com perfeição os sentimentos, pensamentos e hábitos dos adolescentes de hoje em dia. É impossível alguém ler este livro e não se deparar com alguma coisa que lembre sua época de adolescente.

Mais uma coisa muito legal no livro é a autora mostrar a troca de e-mails, conversas no MSN, telefonemas, conversas de amigas, entre outros, como se tu visualizasse ao vivo essas situações.  Amei isso. Eu me senti uma verdadeira bisbilhoteira hehehe. Quem pensa em futuramente fazer intercâmbio – como eu – não vai se arrepender. Senti até aquele friozinho na barriga por ela [imagina eu lendo a continuação então hehe].

A autora Paula Pimenta soube narrar muito bem TUDO. Eu não desgrudei do livro até acabar, a leitura flui muito bem. Super recomendo o livro e já deixo uma dica: quando for ler, já tenha em mãos a continuação para não ficar na angústia que nem eu fiquei de “quero mais, quero mais”! Não sei nem falar se essa resenha faz jus ao livro [de tanto que eu gostei]! Já deu para perceber que esse livro entrou na minha lista dos melhores livros que eu já li... assim como a autora!! Ficou curiosa? Vai lá ler!!! É perfeito! *-* 

By Alessandra

domingo, 15 de maio de 2011

Book Blogger Hop #7


Importamos para o nosso blog o Book Blogger Hop! A ideia é das gurias do blog Murphy's Library, que criaram a versão brasileira inspiradas na versão em inglês do Crazy For Books. A ideia é conhecer um pouco mais dos blogueiros literários.

O meme funciona da seguinte forma: toda semana, as gurias postam uma pergunta. Quem quiser responder, coloca o selo do Book Blogger no seu blog e linka o seu post no Murphy's Library.

Essa semana, a pergunta é:


Alessandra: Com certeza no final do livro "A menina que roubava livros", de Markus Zakus!! Li recentemente e foi o primeiro livro que eu chorei [e ainda na frente da minha mãe e minha irmã] hehehe! Eu fiquei impressionada, porque é muito difícil de eu chorar por causa de um livro...! 


Débora: Os últimos livros que li não foram assim muito emocionantes, mas "normalzinhos". Porém, no início do ano, li "Desculpa se te chamo de amor" do Federico Moccia, que é uma história muito bonita. Mais para o final do livro, as atitudes dos personagens principais em relação ao sentimento que eles têm um pelo outro e as suas decisões a partir disso, fazem a história ficar muito emocionante.

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Torre de Babel de Livros


Que Buenos Aires é uma cidade cheia de livrarias, isso todo mundo já sabe! Quem já esteve por lá, sabe a delícia que é passear por um lugar onde é possível encontrar livrarias de todos os tamanhos e com títulos variados em praticamente toda esquina.

Por causa disso, a capital dos hermanos argentinos agora possui o título de Capital Mundial do Livro de 2011, homenagem nada mais justa para um lugar que reconhece a importância da leitura e que a deixa próxima de todos os seus cidadãos. 

Como  forma de simbolizar o título concedido pela Unesco, foi inaugurada a "Torre de Babel" de livros, uma torre construída com 30 mil exemplares de livros de 54 países (o Brasil forneceu 200 exemplares). A obra, da artista plástica argentina Marta Minujín, possui 28 metros de altura e foi construída em formato de rampa circular. 

A "Torre de Babel" está instalada na Praça San Martín (centro de Buenos Aires) e pode ser visitada até a data em que será desmontada - 27 de maio. A visita é gratuita, mas realizada sob agendamento e em grupos (tour guiado) para preservar a instalação. 


Fica a dica e que essa atração sirva de exemplo para outras cidades ;)


Fonte imagens: http://www.buenosaires.gov.ar



segunda-feira, 9 de maio de 2011

"Amor Infernal" de Lisa Desrochers


"Amor Infernal" – Livro 1 de Personal Demons
Autora: Lisa Desrochers
Tradução: Ana Paula Mais
Editora: ID (selo da Ed. Moderna)
487 páginas

Sinopse: A vida de Frannie Cavanaugh nunca esteve tão movimentada - no último ano do ensino médio, precisa decidir para que universidade ir, acaba de se separar de Trevor e de abandonar a banda que ele lidera. Para complicar, os dois novos caras supergatos - Luc e Gabe - que surgiram do nada neste último ano da escola parecem ter por ela um interesse fora do normal. Amor angelical ou infernal? Movida por forças que buscam controlar suas emoções, Frannie se debate entre dois tipos de atração diametralmente opostos, mas igualmente irresistíveis. E, sem saber, numa feroz batalha entre Céu e Inferno pela possessão de sua alma.


“Amor Infernal” conta a história de uma adolescente chamada Frannie, de 17 anos, que tem alguns dons que desconhece. Tais dons são de extremo interesse tanto para o cara lá de cima (Deus) como para o de baixo (Diabo). Ambos querem Frannie para desfrutar desses especiais gifts. Cada um manda para a Terra um representante, com o dever de marcar a alma de Frannie: Gabe, do Céu e Luc, do Inferno.

Como não poderia ser diferente, estes dois representantes são pra lá de bonitões hein, o que deixa Frannie atraída por ambos: um que traz paz e tranquilidade e o outro que é sarcástico e pensa só naquilo hehehe – em outras palavras, luxúria. Aí que surge a dúvida: ela vai escolher o Céu ou vai cair em um dos pecados mortais e acabar no Inferno? Será que o amor pode transformar as pessoas? Quem ganhará a alma de Frannie? Afinal, nada melhor do que um bom fechamento no livro, não é? Posso dizer que esse livro teve!! Foi uma baita surpresa... fiquei muito feliz com o que aconteceu! Muito mesmo! Esse livro trás um final espetacular, que eu não imaginava até estar perto de acabar o livro [adoro quando isso acontece].

Mas, tenho que admitir, quando eu comecei a ler, o livro não me prendeu muito. Só quando fui avançando que a leitura melhorou! MESMO! Toda a trama é envolvente, com uma linguagem simples e super criativa. O livro trás como narrativa não só o ponto de vista de uma pessoa, mas de duas: Frannie e Luc! No início não gostei muito, mas agora, depois de ter lido, aprovo totalmente, pois dá para saber o que cada um pensava e sentir os avanços que cada personagem tem ao longo da narrativa.

Tiveram também coisas que não gostei e continuo não gostando muito no livro, como por exemplo, a capa. Além de mostrar os rostos dos personagens, não é bonita e nem atrai o olhar para o livro [desculpa para quem achou a capa bonita, mas é a minha opinião]. O livro também veio cheio de erros gramaticais: ponto no meio de frase, ponto de interrogação numa afirmação, troca de letras e por aí se vai. Os capítulos são enormes, o que eu não gosto. Geralmente cada capítulo tinha mais de 20 páginas.

Enfim... apesar disso, neste livro os aspectos positivos vencem hehehe (até porque os aspectos negativos não são sobre a história em si, mas sim sobre a formatação do livro). Personal Demons é uma trilogia. Esse é só o primeiro livro. Com certeza vou querer os outros!!! Já estão na minha wish list.

By Alessandra


sábado, 7 de maio de 2011

Book Blogger Hop #5 e #6



Importamos para o nosso blog o Book Blogger Hop! A ideia é das gurias do blog Murphy's Library, que criaram a versão brasileira inspiradas na versão em inglês do Crazy For Books. A ideia é conhecer um pouco mais dos blogueiros literários.

O meme funciona da seguinte forma: toda semana, as gurias postam uma pergunta. Quem quiser responder, coloca o selo do Book Blogger no seu blog e linka o seu post no Murphy's Library.

Essas duas últimas semanas, as perguntas foram:


Alessandra: 1) Sabia que eu já tinha discutido sobre isso com a minha irmã?? Fica muito difícil de escolher só 10 livros entre tantos! Vou tentar aqui escolher os livros que, além de eu gostar, me deixam encantada com um outro mundo que não existe [infelizmente]... sei lá, faz a gente sonhar: TODOS do Harry Potter, ou seja, 7 livros já estou levando para o abrigo; um livro de cada uma dessas séries: House of Night; Fronteiras do Universo; Coleção da Disney [pra lembrar meus tempos de infância né...].
2) Eu gostaria de ser a Hermione, gosto bastante dela, é inteligente, tem noção das coisas e, é claro, estuda em Hogwarts. E o personagem que eu gostaria de sair é o Eric [True Blood]. Eu assisto a série, mas como tem os livros [The Southern Vampire Mysteries/As crônicas de Sookie Stackhouse] e eu pretendo ler então tá valendo né??

Débora: 1) Nossa, que pergunta cascuda... estou pensando até agora! Levaria todos Harry Potter (já são 7), porque se estou num abrigo antibombas é porque o mundo não está uma beleza... então nada melhor que um pouco de magia. Levaria também "O Pequeno Príncipe", "Mary Poppins" [sim, eu adorava a Mary Poppins quando criança] e "Ana Terra".  
2) Certamente Hermione. Sou apaixonada pela personagem e pelo mundo que a autora criou. E o personagem....hmmmm (dúvida), vou ser repetitiva, mas no momento ia me dar por satisfeita com o Patch ("Sussurro") heheheheh!

quinta-feira, 5 de maio de 2011

"Sociedade Secreta" de Tom Dolby


"Sociedade Secreta" - Livro 1 da série Sociedade Secreta
Autor: Tom Dolby
Tradução: Richard Sanches
Editora: ID (selo da Ed. Moderna)
376 páginas


Sinopse: Um grupo obscuro que reúne os mais ricos e influentes de Nova York e recruta novos membros nos prestigiados colégios particulares de Manhattan, garantindo aos iniciados fama e sucesso e, mais tarde, lhes cobrando favores em troca. Mas quando o corpo de um jovem é encontrado no Central Park, com uma tatuagem que o liga à Sociedade, as coisas começam a fugir do controle e ganham outras proporções. Primeiro volume da série.


“Nós temos um estilo de vida para proteger”. Pg. 358

Alguém já se apaixonou por um livro só de olhá-lo pela capa, mas, depois de lê-lo, se decepcionou? Acho que isso acontece muito com quem gosta de ler, comigo já aconteceu várias vezes e, “Sociedade Secreta” é um exemplo. Criei muita expectativa pelo livro que tem um título atraente e sugestivo de suspense e armações, além de uma capa que não tem muito o quê falar, simplesmente bela, requintada. A mulher da capa parece uma boneca de cera (seria proposital?), não esboçando sentimentos, mas iluminada e com uma cruz ansata tatuada na nuca – símbolo daqueles que compõem a Sociedade Secreta.

A história do livro acontece nos dias atuais, na cidade de New York, e tem como personagens prinicipais quatro adolescentes com idades que giram em torno dos 16 anos. Phoebe é uma jovem recém chegada a NY juntamente com sua mãe, artista renomada, e que tenta se habituar às características da sua nova cidade, escola, amigos, etc; Lauren, uma legítima novaiorquina, popular no colégio, interessada em moda, mas que, em casa, lida com a mãe recém divorciada e frustrada profissionalmente; Patch mora com avó e é aspirante à cineasta, famoso por seu videolog, mas não vem de berço de ouro quanto os demais colegas; e Nick, melhor amigo de Patch e que, ao contrário deste, é de família influente na cidade e ambiciona ser um dos melhores promoters de NY. Todos estudam na conceituada escola de Chadwick.

Os dias seguem normalmente nas vidas desses alunos, até que, durante uma festa, todos – exceto Patch – recebem uma estranha mensagem em seus celulares: “Gansevoort street, 53 – 1:00 am. Você sabe o que fazer”. Esta era a convocação para serem iniciados em uma sociedade secreta, onde status, dinheiro e poder são as premissas. Todo o processo que envolve a iniciação e aceitação na sociedade é sinistro e misterioso, gerando desconfiança e curiosidade daqueles que a integram, principalmente daqueles que estão começando, o que não poderia ser diferente.  Os Iniciados não sabem o quê é a Sociedade e nem para que estão ali, mas fazem juramentos que trarão suas consequências.

Enquanto isso, Patch – único a não receber convite para integrar a Sociedade, sabe que seus amigos estão lhe escondendo algo e, de forma instintiva, acaba descobrindo muito mais que deveria sobre um grupo poderoso e perigoso e sua vida corre risco. A partir daí, são quatro jovens que não sabem bem até que ponto a sociedade interfere em suas vidas, cheios de dúvidas e rebeldia para algo com tantas regras inquestionáveis e acontecimentos inexplicáveis.

Olhando assim, dá para imaginar que o livro é cheio de suspense. Apesar disso, para mim, não foi um livro empolgante. Posso dizer que ele tinha tudo para ser um bom livro, afinal tratar de sociedades secretas, ambições humanas e falta de liberdade sempre dão pano para manga. Porém, de alguma forma, a trama não foi feliz, sabe?! A história parece que não anda, a abordagem é superficial, não aprofundando os segredos e não dando consistência aos fatos. Quando a gente começa a achar que algo vai ser descoberto, o autor para e volta ao ponto de início, não tendo muitas revelações que façam a gente se entusiasmar e achar que algo vai acontecer. E isso vale também para o final do livro, momento em que finalmente pensei que fosse acontecer uma reviravolta, mas não, o que me frustrou um pouco. De forma geral, foi um livro que me causou poucas reações e este é só o primeiro título de uma série (o segundo ainda não foi lançado no Brasil), mas sinceramente não estou tão empolgada para a continuação.

Não poderia deixar de citar os inúmeros erros gramaticais e de digitação ao longo do texto, algo que poderia ter sido verificado em uma revisão mais atenta. Se tivessem sido poucos erros, não precisaria citar, mas foram realmente vários. Sinceramente, isso me tira a concentração durante a leitura. 

By Débora

terça-feira, 3 de maio de 2011

Novidades Série "Hush, Hush"

Capa do terceiro livro da série Hush Hush: Silence
Oi pessoal!!!

Hoje viemos com uma baita notícia para todos que são fãs da série "Hush, Hush" da Becca Fitzpatrick. Foi divulgado hoje, pela Hollywood Crush, a capa do terceiro livro da série: "Silence". Como já tínhamos dito em um outro post, o livro já tem  previsão para lançamento nos EUA em outubro deste ano, mas agora com data marcada para o dia 04! Anotaram nas agendas galera??? Huahuahua

A capa de "Silence" continua no mesmo padrão dos livros anteriores, em preto e branco. E, como já esperávamos, a nova capa tem Patch e Nora juntos *-*
A capa também traz certos receios: Patch salvando Nora e ela inconsciente em seu colo. Ai ai ai, o que será que vem por aí???

Para as fãs que não estão se aguentando de curiosidade, o site Hollywood Crush também liberou um trecho do novo livro: clique aqui.

segunda-feira, 2 de maio de 2011

"O Pistoleiro" de Stephen King

"O Pistoleiro" - Livro 1 da série A Torre Negra
Autor: Stephen King
Tradução: Mário Molina
Editora: Objetiva
224 páginas

Sinopse: "Este livro é o primeiro dos sete volumes de série A Torre Negra, obra mais ambiciosa do escritor Stephen King. "O Pistoleiro" apresenta ao leitor o fascinante personagem de Roland Deschain, último descendente do clã de Gilead, e derradeiro representante de uma linhagem de implacáveis pistoleiros desaparecida desde que o Mundo Médio onde ... ( leia mais ).





Queria muito falar desse livro aqui no blog e, finalmente, aqui está!!! \õ/

Primeiro livro da saga "A Torre Negra" de Stephen King, "O Pistoleiro" me encantou. Antes de iniciar a lê-lo, eu já tinha lido um livro do autor, "Sombras da Noite", um livro com várias histórias, o qual não gostei muito [infelizmente]. Depois, fiquei meio receosa em começar "O Pistoleiro", mas, com coragem, fui firme e forte e não me arrependi e refiz alguns conceitos meus!

Antes de mais nada, aviso que o livro é um pouco complexo, mas dá para compreender toda a história. King cria todo um universo paralelo, diferentes dimensões e fatores que faz a história ficar bem interessante a cada página avançada. O personagem principal é Roland, pistoleiro implacável e o último do clã Gilead. Roland tem apenas um objetivo: encontrar a Torre Negra (a descrição da Torre Negra no livro foi o melhor pra mim *.* fiquei encantada. Só para resumir, a Torre Negra engloba todo o universo, espaço, enfim... TUDO). O mundo está em completa desordem...um caos. A única coisa que pode mudar esse cenário é a Torre Negra. Para encontrá-la, Roland segue arduamente o homem de preto, - adorei, deu um ar de suspense né? - que, ele acredita, sabe todos os segredos da Torre Negra e deixa sempre um rastro de destruição por onde passa. 


Um personagem que eu não posso deixar de citar é Jake, um menino da atual New York, mas que morre e de repente se encontra na dimensão de Roland - sim, é um pouco complexo como eu disse anteriormente :P . Jake vai se tornar uma pessoa importante para Roland, me atrevo a dizer, quase como um filho [até um certo ponto]. O livro encerra muito bem (na minha humilde opinião, foi a melhor parte do livro), dando abertura para a continuação da saga - são 7 volumes no total.

"A Torre Negra", por ser complexo e a obra mais ambiciosa do autor, creio que cria opiniões extremas, do tipo amei ou odiei. Felizmente, eu fiquei no primeiro grupo. Os personagens e toda a atmosfera são bem construídos e, como todo o livro do King, palavrões na história são bem comuns. Stephen começou a escrever o livro bem jovem (era ainda um estudante universitário) e tinha como inspiração filmes do Velho Oeste (não é à toa que o cenário da história é no deserto). 

A única coisa que eu poderia reclamar do livro é o excesso desnecessário de detalhes, mas que, ao mesmo tempo, enriquece a narrativa. Vi muitas pessoas que não gostam muito da maneira que o autor escreve, mesmo sendo considerado o Mestre. Acredito que é normal passar por isso nas primeiras leituras do autor... a questão é se acostumar. A narrativa não é ruim, mas de alguma forma é diferente da maioria dos livros de hoje. Como falei no início da resenha, o primeiro livro que eu li do autor eu não gostei, mas já nessa leitura eu fui gostando mais e mais com o avanço do livro.

Como a saga teve uma grande repercussão, já está previsto o lançamento do filme "O Pistoleiro", com atuação do ator Javier Bardem (eu era bem mais Viggo Mortensen) sob direção de Ron Howard. A previsão é que em setembro comecem a gravar e o lançamento do primeiro filme chegue aos telões em 2013, sem uma data estipulada. 

By Alessandra



domingo, 1 de maio de 2011

Resultado Promoção Páscoa Literária

Oi pessoal!!!

Então, todos ansiosos para saber quem ganhou o super kit da Promoção Páscoa Literária promovido juntamente com os blogs Balaio de Livros e Books in Wonderland??
Foram mais de 150 formulários preenchidos e ficamos muito alegres com toda a repercussão! 


Muito obrigada pela participação de todos!!! Quem não ganhou aguarde que mais surpresas no blog vêm por aí!

Observação: será enviado um email para o (a) vencedor (a) e este terá 3 dias para entrar em contato, informando seu endereço para entrega dos prêmios. Caso ultrapasse este prazo, será realizado um novo sorteio;
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...