"Encarcerados" de Alexander Gordon Smith

quarta-feira, novembro 28, 2012

"Encarcerados" - Livro 1 da série Fuga de Furnace
Autor: Alexander Gordon Smith
Tradução: Magda Lopes
Editora: Benvirá
296 páginas

Sinopse: De um dia para outro, Alex Sawyer passou de valentão a delinquente juvenil. Os trocados arrancados dos garotos na escola já não eram suficientes, e, com a ajuda de seu melhor amigo, Toby, começou a cometer pequenos furtos na vizinhança. Até que uma noite, homens fortes, de terno preto, e um esquisitão usando uma máscara de gás cruzaram o caminho dos dois. Toby foi cruelmente assassinado e Alex, preso e acusado pela morte do amigo. Seu novo lar? A Penitenciária de Furnace, um buraco – literalmente – para onde todos os garotos condenados são enviados, e de onde só é possível sair morto. Com guardas sádicos e criaturas terríveis responsáveis pela segurança, Furnace é o inferno. O lugar é infestado de criminosos – como as perigosas gangues Caveiras e os Cinquenta e Nove – mas também há muitos garotos que, como Alex, foram presos por crimes que não cometeram. Como escapar e provar sua inocência? Em quem confiar? O que na verdade era Furnace: um reformatório? Um depósito? Ou, pior, um laboratório maligno?


Olá, pessoal! Como estão?

Como podem perceber, hoje venho resenhar para vocês o livro "Encarcerados", primeiro volume da série Fuga de Furnace, do autor Alexander Gordon Smith.

Eu me considero uma pessoa que gosta um pouco de tudo, mas devo admitir que histórias mais macabras, recheadas de ação e suspense, sempre me atraíram. Não foi à toa que este livro me chamou, e muito, a atenção, com essa capa que te faz imaginar várias possibilidades para o enredo (o que são aquelas seringas enferrujadas no canto, gente? É ou não é pra te deixar morta de curiosidade?).

O livro nos conta a história de Alex Sawyer, um adolescente de 14 anos que praticava atos ilícitos com seu colega Toby. Essa vida fora da lei começou com o roubo de dinheiro dos garotos menores do colégio e, com o passar do tempo, passou à invasão de casas.

Foi em uma dessas invasões que a vida de Alex virou de ponta cabeça. Parecia que a casa estava perfeitamente vazia, sem grandes problemas para Alex e seu amigo Toby, já acostumados com o serviço de destrancar a casa e "fazer a limpa" sem serem notados. Mas tudo mudou ao caírem numa emboscada, e, como se não bastasse serem descobertos, Toby é assassinado friamente. E quem é acusado injustamente? Alex. Destino? Penitenciária Furnace. (Não, isso não é um spoiler).

"Compreendi que Toby jamais jogaria futebol novamente, e esse pensamento foi como um soco no estômago. Mas contive as lágrimas, tentei tirar da mente a imagem do meu amigo morto enquanto tomava um atalho pelo jardim exageradamente crescido e subi na velha cerca rumo ao campo escuro e deserto adiante dela." (pg. 32)

"(...) Se o que aquele homem tinha dito era verdade, eu estava sendo procurado por assassinato. E isso não significava apenas um par de socos ou um mês ou dois no reformatório - era uma vida na prisão, em Furnace, com seus poços, castigos e sofrimento." (pg.32)

Furnace é bem diferente das prisões "padrão" que conhecemos. Construída no subterrâneo, possui apenas  uma entrada e segurança redobrada. Quem é mandado para lá, nunca mais sai com vida. A penitenciária fora construída depois do Verão do Massacre, evento marcado pelos assassinatos realizados por gangues para mero divertimento.

" (...) O prédio à frente era apenas a entrada, o portal para as terríveis fossas lá embaixo, a boca que conduzia às entranhas de Furnace, que ficavam centenas de metros sob o solo. Lembro-me de quando começaram a construí-la - devia ter seis ou sete anos; era uma pessoa diferente -, como encontraram uma fenda na rocha que parecia prosseguir eternamente. Haviam construído a prisão dentro do buraco e tapado a única saída com uma fortaleza. Qualquer um que quisesse escapar desse horror tinha alguns quilômetros de rocha sólida para atravessar antes de sair em liberdade." (pg. 49)

É quando Furnace se torna pano de fundo da história que a agonia, claustrofobia e apreensão vêm à tona. Simplesmente é um acontecimento atrás do outro, fazendo com que você não se canse da história em momento algum. É uma surpresa atrás da outra e muito, muito suspense e ação.

É imprescindível uma boa descrição dos fatos, principalmente quando se trata de algo diferente do que estamos habituados. O autor Alexander foi impecável nesse quesito. Furnace, com todo seu mistério composto de criaturas desconhecidas e esconderijos, foi detalhadamente descrita, sem tornar maçante a narração.

Não posso deixar de citar que "Encarcerados" me lembrou levemente a atmosfera do livro "O Senhor das Moscas", de William Golding, no qual um grupo de crianças e adolescentes tentam sobreviver em uma ilha, mostrando o lado maligno e frio que alguns podem vir a ter sem a presença de adultos. Não muito diferente disso, algumas das crianças/adolescentes da penitenciária Furnace conseguiam ser terrivelmente más e frias.

Enfim, é uma obra que eu recomendo muuuuito para quem adora um bom suspense e ação. Primeiro volume da série Fuga de Furnace publicado, "Encarcerados" é um livro que te deixa com o coração na boca, de tão agonizante que é. Super recomendo!!! Ansiosa pela continuação.

By Alessandra

Poderá gostar também

6 comentários

  1. Nunca li nada tão macabro, o nome me deu medo mas a capa me apavorou! haha Mas me deixou curiosa também. Gostei da resenha e vou me inspirar e tomar coragem para ler algo do tipo também.

    Beijos
    Bia | www.livroseatitudes.com.br

    ResponderExcluir
  2. Caramba! Que bom que já tenho o livro, porque depois dessa resenha com certeza vou colocá-lo na lista de leituras de Dezembro. Parece ser ótimo!

    ResponderExcluir
  3. Esse livro daria um bom filme!!!! A história é super contagiante. São raros os enredos que conseguem se manter constantes, fazendo o leitor ficar atento a todos os detalhe. Quero descobrir o segredo por trás da Penitenciária de Furnace. hehe Adorei a resenha!!!! Bjsss

    ResponderExcluir
  4. Oi
    nossa, eu amei a sinopse desse livro, você começa a ler e acha que vai falar só de um deliquente quando temos mortes e mistério, eu gostei muito mesmo e ainda mais depois das criticas positivas, adoro livros q não perdem o ritmo e q n ficam parado!
    otima resenha!
    tem postagem nova no blog, espero sua visita e comentários
    bjinhus

    TÍTULOS DE LIVROS

    ResponderExcluir
  5. esse livro me lembrou um pouco Maze Runner-correr ou morrer, não sei se é parecido mas eu tentei ler e não curti parado demais.

    ResponderExcluir
  6. Nossa, adorei a premissa do livro e a sua resenha positiva me deixou com vontade de ler!

    Beijo;*
    Naty.

    ResponderExcluir

- É permitido divulgar o endereço do blog/site, desde que seja feito em um comentário a respeito do post.
- Comentários realizados apenas para divulgar blogs/sites/promoções serão apagados.
- Utilize o formulário de CONTATO para avisos a respeito de memes/promoções/parcerias.

Popular Posts

Twitter

Instagram