"Caçadores de Tesouros" de J. Patterson e C. Grabenstein

terça-feira, agosto 05, 2014

"Caçadores de Tesouros" (livro 1)
Autores: James Patterson e Chris Grabenstein
Tradução: Luciana Garcia
Ilustração: Juliana Neufeld
Editora: Novo Conceito (selo #Irado)
382 páginas



Sinopse: Caçar Tesouros? Enfrentar piratas? Moleza! Essa turma é radical! Os pais de Bick Kidd são caçadores de tesouros mundialmente famosos, que desapareceram misteriosamente. Agora, Bick e os seus irmãos Beck,Tommy e Tempestade precisam cumprir a última grande missão de seu pai e sua mãe. Mas a vida dos garotos corre perigo agora que eles estão sozinhos no meio do oceano. Junte-se a esta aventura, na mais perigosa e divertida caçada da sua vida! 




Olá pessoal, tudo bem com vocês?!

Hoje a resenha é do segundo livro que leio do selo #Irado da Novo Conceito, depois de "A Boneca de Ossos", e posso dizer mais uma vez o quanto estou curtindo a seleção de histórias que a editora está apresentando sob esse selo. Dessa vez, a leitura foi de "Caçadores de Tesouros", do autor James Patterson em parceria com Chris Grabenstein, um livro que evoca novamente todas as qualidades para uma boa trama infanto-juvenil.

"Caçadores de Tesouros" conta a história de quatro irmãos que cresceram viajando com seus pais pelos sete mares, em busca de tesouros em alto-mar. Tommy, Tempestade e o casal de gêmeos Bick e Beck são os filhos dos Kidd, dois supostos pesquisadores de tesouros perdidos. Para as crianças, as aventuras na caça de objetos valiosos fazem parte de suas rotinas e é dentro de um barco, "O Perdido", que elas se sentem em casa. 

"A verdade era que nenhum de nós poderia algum dia ser feliz em terra firme; não depois de ter passado a maior parte de nossa vida nos aventurando em alto-mar. Cara, a gente até encontrou piratas. De verdade. Não aqueles feitos de cera da Disney." (pg. 43)

Porém, a suposta normalidade da vida que levavam é posta em dúvida logo após o desaparecimento da mãe em terra firme e, em seguida, o sumiço do pai durante uma tempestade em alto mar. Agora, as crianças se veem literalmente sozinhas e, para seguirem a vida de aventuras como estão acostumados, decidem continuar por si sós a empreitada dos pais na busca por tesouros. É partir daí que elas se dão conta que a aparente normalidade da família era só uma fachada para esconder diversos segredos, inclusive sobre a identidade dos pais. Todas essas revelações colocam em risco a vida dos irmãos Kidd que, agora, além de serem perseguidos por piratas, também precisam descobrir a verdadeira história da família e o que de fato aconteceu com os pais.

A história, que conta com capítulos curtos, é narrada em primeira pessoa por Bick, um dos gêmeos, e as ilustrações (que são citadas durante a narração) ficam a cargo de Beck, a outra gêmea hehehe. Com certeza, Bick e Beck garantiram grande parte das risadas ao longo da aventura, com a tal Tagarelice dos Gêmeos, vulgo 'briguinha de irmãos' hehehe. 

"Basicamente, há muita gritaria e o uso ríspido de nomes feios (os nomes que vêm à minha cabeça são melhores que os de Beck, já que eu sou o escritor e ela, a artista). E as nossas tagarelices não são exatamente 'prolongadas'. Na verdade, elas geralmente duram uns 60 segundos e pronto. São tipo uma tempestade tropical nas Bahamas. Muitos trovões e relâmpagos e, um minuto depois, o céu está completamente limpo." (pg. 38)

Tempestade, por sua vez, é a nerd, o cérebro da família e Tommy, o irmão mais velho, o famoso cabeça-de vento. Achei muito interessante e adorável a descrição da personalidade de cada um dos irmãos, cada um com suas características bem marcantes, mas todos importantes e fundamentais para o desenrolar da aventura. Além disso, também gostei da interação constante do narrador Bick com o leitor. De certa forma, me senti como se alguém estivesse me contando a história pessoalmente tal é a intimidade que se cria com os personagens por meio dessa interatividade. Divaguei junto com Bick e suas ideias e conclusões malucas sobre os acontecimentos. 

Enfim, Caçadores de Tesouros, enquanto livro infanto-juvenil, é recomendadíssimo. Todos os itens que eu julgo pertinentes para a construção de histórias atrativas para essa faixa-etária estão presentes, como aventura, família, suspense, humor e muita imaginação e criatividade. Me fez lembrar de livros da série "Salve-se quem puder" que eu costumava ler com uns 12 anos (alguém aí leu também?). Como se não bastasse, o livro conta com ótimo trabalho ilustrativo de Juliana Neufeld. Ficava um tempinho admirando cada nova ilustração que surgia ao longo das páginas. 



Devo salientar que o trabalho gráfico para esse livro está perfeito. A edição da Novo Conceito está de parabéns! Fiquei muito feliz ao acabar a leitura e perceber que esse é só o começo da aventura da família Kidd e que, em breve, teremos a continuação da história!

By Débora



Poderá gostar também

1 comentários

  1. Olá, meninas! Tudo bem?
    Eu adoro esses livros infanto juvenis, e adoro quando James Patterson os escreve. É divertido ver o escritor de suspense sob outra perspectiva.
    Adorei a resenha e fiquei tentada a ler... Com essas ilustrações fica ainda mais divertida a leitura ;)
    Se quiserem passar no blog, tem resenha de Guardiões da Galáxia!
    Beijos, Nathi
    Books in Wonderland

    ResponderExcluir

- É permitido divulgar o endereço do blog/site, desde que seja feito em um comentário a respeito do post.
- Comentários realizados apenas para divulgar blogs/sites/promoções serão apagados.
- Utilize o formulário de CONTATO para avisos a respeito de memes/promoções/parcerias.

Popular Posts

Twitter

Instagram