Primeiras Impressões: "A Playlist de Hayden", de Michelle Falkoff

quarta-feira, março 25, 2015

"A Playlist de Hayden"
Autora: Michelle Falkoff
Tradução: Amanda Orlando
Editora: Novo Conceito

Sinopse: Depois da morte de seu amigo, Sam parece um fantasma vagando pelos corredores da escola o que não é muito diferente de antes. Ele sabe que tem que aceitar o que Hayden fez, mas se culpa pelo que aconteceu e não consegue mudar o que sente. Enquanto ouve música por música da lista deixada por Hayden, Sam tenta descobrir o que exatamente aconteceu naquela noite. E, quanto mais ele ouve e reflete sobre o passado, mais segredos descobre sobre seu amigo e sobre a vida que ele levava. A PLAYLIST DE HAYDEN é uma história inquietante sobre perda, raiva, superação e bullying. Acima de tudo, sobre encontrar esperança quando essa parte parece ser a mais difícil.


Olá pessoal, tudo bem com vocês?!

Hoje viemos com uma pequena resenha com as nossas primeiras impressões do livro "A Playlist de Hayden", da autora Michelle Falkoff. Uma amostra com os oito primeiros capítulos da história (86 páginas) nos foi enviada pela Novo Conceito para que pudéssemos avaliar e dar nosso parecer sobre nosso primeiro contato com o livro, que será um dos próximos lançamentos da editora (data de lançamento 06 de abril).

Logo nos primeiros parágrafos do livro, que começa de forma impactante, pode-se perceber que a história abordará um tema difícil e muito em voga atualmente, que é o bullying e suas consequências. Através do personagem e narrador Sam, conhecemos de perto a história de uma vítima de bullying - Hayden, seu melhor amigo que comete suicídio. Sam e Hayden são melhores amigos desde a infância. São nerds, tímidos, curtem jogos e séries de TV e são frequentemente excluídos dos grupos da escola. Hayden ainda sofre por ser gordinho e não um atleta como seu irmão mais velho. Em plena adolescência, essas características são acentuadas pelo bullying e o sofrimento causado pela intolerância leva Hayden a dar cabo da própria vida e, tristemente, é Sam quem o encontra sem vida. Agora, Sam precisa encarar o fato de ter encontrado seu melhor amigo morto e lidar com as dúvidas geradas por esse ato triste e desesperado. As únicas 'pistas', se é que podemos chamá-las assim, que Sam tem e que podem ajudá-lo a entender as razões de Hayden são um pendrive com uma playlist e um bilhete no qual se lê "Para Sam. OUÇA, você vai entender". Ambos são encontrados junto ao corpo de Hayden.

Dizem que quem comete suícidio sempre deixa uma carta explicando suas razões. Pois bem, Hayden deixou uma lista de músicas diretamente direcionadas ao amigo com o qual cresceu e dividiu infância e adolescência. Através de músicas, que intitulam cada novo capítulo*, Hayden se descreve para o amigo, usando as letras de canções para expressar sentimentos que ele próprio não conseguiu externar (Sabe quando a gente se identifica tanto com uma música que parece que ela foi feita para nós, para descrever o que estamos sentindo?). Agora, com essa lista em mãos, Sam precisa, além de seguir em frente, descobrir e entender os sentimentos do amigo, ao mesmo tempo em que o relembra com saudades. 

"Hayden sempre tinha de ser o cara bonzinho, lutando pela Cooperativa, pela verdade, pela justiça e por todas essas coisas, enquanto eu gostava de jogar com a galera do mal. Era tão diferente de quem eu era na vida real, onde eu sempre me preocupava em fazer a coisa certa. O que tem de tão legal em ser o cara bom? Ser assim nunca tinha me levado a lugar nenhum. Pelo que eu podia ver, os maiores babacas da escola eram os caras que todos os professores e os outros alunos consideravam os mais incríveis (...) Eles podiam fazer o que quisessem e ninguém parecia se importar se eram ou não boas pessoas, se tinham segredos". (pg. 39)

Ficamos muito interessadas em saber como a história termina, como Sam consegue superar a perda dramática e traumática de seu melhor amigo Hayden, assim como as pessoas ao redor começam a encarar a questão do bullying. Apesar do texto ser fictício, acreditamos que a literatura juvenil seja uma excelente forma de se discutir essa questão e não fechar os olhos como se isso não acontecesse. O fato da escrita da autora ser leve e acessível, tornando a leitura rápida, faz com que o livro seja super indicado à faixa etária juvenil. Apesar do tema pesado (bullying e suicídio) a história não tem clima melancólico ou depressivo, mas sim de superação e discussão sobre os porquês da intolerância. Apesar de não termos lido a história do início ao fim, mas só uma prévia dela, já criamos uma grande empatia pelos personagens e pelo contexto. Com certeza, é uma leitura super válida!


* Músicas dos oito primeiros capítulos de "A Playlist de Hayden":

1-How to disappear completely - Radiohead

2-Crown of love - Arcade Fire

3-Mad world - Tears for Fears/Gary Jules

4-Invisible - Skylar Grey

5-One - Metallica

6-Pumped up kicks - Foster the People

7-I don't want to grow up - Ramones

8-Diane young - Vampire Weekend

Poderá gostar também

0 comentários

- É permitido divulgar o endereço do blog/site, desde que seja feito em um comentário a respeito do post.
- Comentários realizados apenas para divulgar blogs/sites/promoções serão apagados.
- Utilize o formulário de CONTATO para avisos a respeito de memes/promoções/parcerias.

Popular Posts

Twitter

Instagram